Inteligência Artificial Generativa: o que podemos aprender com ela?

Escrito por Beatrix Valiceli

em 24 de agosto de 2023

Inscreva-se para receber nossas novidades

Enviaremos novidades, promoções e muito conteúdo educativo todo mês com exclusividade.

Ontem (24), a Stratview acompanhou um evento exclusivo realizado pela Oracle, que teve como objetivo tratar do poder da Inteligência Artificial Generativa, principalmente quando utilizada em sistemas de gestão de recursos humanos. O tema segue o propósito da empresa de transformar a vida das pessoas por meio da tecnologia. Do time da Stratview, quem acompanhou o evento foi Alexandre Ormigo, Country Managing Director da Stratview, e trouxe alguns insights em relação ao tema.

Para introduzir o assunto, Alexandre Maioral, Presidente da Oracle Brasil, trouxe dados concretos sobre as previsões para o uso da Inteligência Artificial. Segundo a Forrester, o tamanho de mercado de tecnologias de IA previsto para 2023 é de 1.6 trilhão de dólares. Ele lembrou que a Inteligência Artificial não é novidade no mercado, e as empresas já utilizam para criar previsões ou absorver recomendações com o intuito de ganhar eficiência em seus processos e entregas. Agora a discussão que está sendo realizada é em relação a Inteligência Artificial Generativa, que tem a capacidade de produzir conteúdo e conversar com um público maior de forma mais humanizada.

Para Leo Veri, Gerente de Cloud Adoption da Oracle América Latina, a pergunta que as empresas devem fazer não é “quando”, mas “como” as empresas devem adotar a Inteligência Artificial em seus processos. Segundo o executivo, a transformação já está ocorrendo nas empresas, e a partir desse ponto temos que pensar em três horizontes de inovação para adoção dessas tecnologias:

  • Zona de Performance e Produtividade: Foco no Core Business voltado para a entrega de agora
  • Zona de Transformação: Surfar para a próxima onda
  • Zona de Incubação: Se preparar para as próximas ondas de inovação radical

 

Quais os benefícios da Inteligência Artificial Generativa para as áreas de Recursos Humanos?

Segundo Carla Alves, Vice-Presidente de Recursos Humanos da Oracle América Latina, pelo poder do RH para impactar todos os colaboradores de uma organização e trazer resultados concretos, já que é um acelerador de pessoas, os testes de inteligência artificial estão sempre se iniciando dentro das áreas de gestão de recursos humanos. Além disso, a transformação digital nas empresas depende de uma transformação cultural extensa, que é uma frente também relacionada com as áreas de gestão de pessoas, por isso esse é um tema de grande debate no meio.

Alexandre, da Stratview, entende que a Oracle continua a sua jornada de evolução e inovação com sua solução em Nuvem, em que “já tínhamos experimentado como a IA Tradicional pode nos ajudar a ser mais assertivos em processos de reembolso de despesas, ou ainda de respostas pré-determinadas via Oracle Digital Assistant, além de Machine Learning e outras tecnologias aportando maior produtividade e melhor experiência para os seus clientes. Agora ela traz a IA Generativa embebida nos processos de negócio, sendo que os primeiros processos que utilizarão essa tecnologia são os de RH”

Segundo Carla, da Oracle, quando aplicadas às soluções de gestão de experiência dos colaboradores, a IA generativa pode potencialmente auxiliar nas seguintes funções:

  • Recrutamento e aquisição de talentos
  • Engajamento e Retenção de Colaboradores
  • Saúde e Bem estar dos colaboradores
  • Planejamento e otimização de força de trabalho
  • Gerenciamento de riscos e compliance
  • Entre outras tantas funcionalidades mais operacionais.

Ormigo, da Stratview relembrou que a Oracle procurou os seus clientes para perguntar onde estão as principais ‘dores’ do RH e como a IA Generativa poderia ajudar a solucioná-las, sendo que desta conversa saiu uma lista de +100 casos de uso possíveis, sendo que foram priorizados 9 casos que vêm sendo desenvolvidos desde então e os primeiros começam a chegar, como por exemplo:

  • Co-piloto para ajudar o Gestor a efetuar um feedback em uma avaliação de desempenho de forma mais assertiva, considerando todo o histórico e informações que a solução já possuiu daquele colaborador;
  • Co-piloto para criar descrição de cargos, acelerando a entrega e facilitando a vida do time de RH;
  • Co-piloto para ajudar os candidatos a sumarizar suas competências de uma forma mais assertiva, em um processo de atração de talentos através da solução Oracle HCM Cloud.

Duas pesquisas encomendadas pela Oracle com a Future Workplace trouxeram alguns insights, relacionando a aceitação do uso da IA dentro dos RHs das empresas pelas pessoas. E a conclusão disso é que as empresas estão abertas a receber essas tecnologias, principalmente para gestão de dados, pagamentos e benefícios, e gestão de feedbacks.

A pesquisa ainda mostra alguns dados que podem trazer reflexões para o uso de ferramentas de IA:

  • 82% dos entrevistados acreditam que a IA generativa pode suportar melhor as suas decisões de carreira do que humanos
  • 85% gostariam de ter IA generativa para ajudar a definir os próximos passos para suas carreiras
  • 76% prefere falar com uma IA generativa sobre sua saúde mental do que com seus líderes
  • O significado de sucesso mudou para as pessoas após a pandemia, e por isso, houve uma mudança na mentalidade dos colaboradores.

Dentro desse debate, conseguimos extrair análises que vão além do uso de tecnologias de Inteligência Artificial, porém vão ao encontro de modelos de liderança na cultura de empresas. Na análise de Maicon Rocha, Head de HCM da Oracle Brasil, deve haver mudanças na forma atual de liderar a cultura organizacional antes da aplicação de Inteligências Artificiais, para de fato humanizar os sentimentos que estão mais aflorados na força de trabalho no mundo inteiro. Para Danielle Fortes, Diretora Sênior de Desenvolvimento de Produto da Oracle Brasil, as empresas devem treinar os líderes antes da adoção para que eles possam realizar a gestão de talentos de maneira responsável, com o intuito de gerar dados que sejam relevantes para as pessoas e organizações.

A imagem mostra uma colagem com fotos do evento. A primeira imagem, posicionada no canto esquerdo superior, é do crachá da participação de Alexandre Ormigo, Regional Manager da Stratview no evento, com o símbolo da Oracle e o nome do evento ("O poder da inteligência artificial generativa"). a segunda imagem, posicionada no canto superior esquerdo, mostra Alexandre Maioral, Presidente da Oracle Brasil, abrindo o evento, em que atrás dele, há uma apresentação com os speakers no painel. A terceira imagem, no canto inferior esquerdo, é uma foto do saguão de entrada da Oracle Brasil. A última imagem mostra dois speakers do painel, Leo Veri, e Maicon Rocha, com o fundo de texto com o nome do evento.

Participação da Stratview em evento da Oracle.

Além disso, Danielle, complementa que é preciso ter muito cuidado ao utilizar ferramentas de IA disponíveis no mercado, pois pessoas e empresas podem ceder informações pessoais e de clientes para artifícios de Machine Learning, como exemplo. Então é importante fomentar a criação de políticas e uso de ferramentas que utilizem dados com segurança e responsabilidade. 

Para Alexandre, da Stratview, os resultados da pesquisa só mostram o que todos já sabíamos: “nossas vidas se dividem entre antes e depois da Pandemia do COVID 19… No ambiente corporativo isso não é diferente! A pesquisa global conduzida em parceria com duas consultorias internacionais descortinou muito mais do que a discussão sobre trabalho remoto vs presencial vs híbrido (que na minha singela opinião é a melhor opção)… Tivemos acesso a realidades que antes não imaginávamos, como o fato de que 82% dos profissionais entrevistados acreditam que IA pode suportar de uma melhor forma as suas carreiras do que humanos! Ou ainda, de que 85% das pessoas entrevistadas não estão satisfeitas com o suporte das suas carreiras que os seus empregadores provêm.” O executivo ainda reflete que “essa afirmação é dura, mas ela é o diagnóstico de um problema que ainda não existe uma resposta prática e simples para resolver.”

Ormigo ainda ressalta que “a Pandemia ‘escancarou’ a porta dos problemas nas organizações, principalmente aqueles que tocam o bem-estar e a saúde psicológica das pessoas, temas que antes não eram tratados com a devida seriedade que eles merecem. Para enfrentarmos esses problemas, como profissionais de RH, nós precisaremos de um ‘canivete suíço’ de soluções, que tocam tecnologia, processos e pessoas/cultura/propósito, engajados em ações práticas que extrapolam as paredes do RH, pois se não cuidarmos das nossas pessoas da forma que é esperado, há uma forte tendência de elas buscarem esse ‘cuidado’ em outro lugar, e não somente da concorrência!” Conforme observado pelo executivo, “tem muita gente achando que o seu próximo líder ou gestor pode muito bem ser o ChatGPT, BARD, Bedrock ou qualquer outra IA Generativa que hoje está nas mídias, e acredito fortemente que haverá mais frustração que solução!”

O tema ainda foi debatido em um painel organizado pela Oracle, que contou com a interação entre o público, enriquecendo as discussões com problemas práticos e visões antagônicas por certas perspectivas. Nele, tivemos exemplos práticos de como a IA Tradicional já vem ajudando empresas a serem mais eficientes e produtivas em seus processos de RH, como a própria Oracle Brasil relatou, em que esta tecnologia ajuda a identificar riscos de perda e baixa performance em Top Talents nos Comitês de Calibração do processo de Avaliação Desempenho. Ormigo, da Stratview, saiu do painel “com a sensação de que velhos problemas, como qualidade de dados, engajamento de colaboradores, falta de tempo da liderança e lideranças despreparadas para lidar com pessoas ainda são e serão assuntos que precisamos endereçar o mais pronto possível… melhor ainda se com ajuda da tecnologia, não é verdade?!”

Na visão do executivo “A jornada de transformação através da IA Generativa está apenas começando sendo que a Oracle continua na vanguarda da inovação e entendi que vai continuar assim, ou seja, seus clientes continuarão à frente da concorrência, ao utilizar o que há de mais moderno e inovador aplicado aos processos de RH… Porém, vale ressaltar que os desafios que vem se apresentando com essas ondas de inovação, são tão importantes quanto os benefícios esperados, além de já serem velhos conhecidos em sua grande maioria, pelos executivos de RH”. Para ele, “a tecnologia vem sendo e continuará sendo um impulsionador de produtividade e melhora da experiência na solução Oracle HCM Cloud”

Alexandre finaliza trazendo que “Em resumo, as tecnologias exponenciais, como IA Generativas, vieram para nos ajudar, como Co-pilotos em tarefas que precisam de mais produtividade e assertividade, mas elas não são “tábua de salvação” para nenhum gestor de RH ou ainda, executivos de empresas.”

Para ele, “o evento foi muito rico, não só pelas novidades que a solução Oracle HCM Cloud já vem trazendo, impulsionadas até agora pela IA Tradicional e outra tecnologias (como por exemplo Machine Learning), bem como as que estão chegando nos próximos releases, impulsionadas pela IA Generativa, mas principalmente pelos insights que foram apresentados pelo Maicon Rocha sobre os impactos e mudanças recentes no ambiente corporativo, principalmente pós-Pandemia do COVID 19, bem como as discussões posteriores que tivemos no Painel, com a participação de executivos da Oracle Brasil e profissionais extremamente gabaritados em RH de nossos clientes.”

O produto de Inteligência artificial generativa da Oracle para sistemas Cloud HCM ainda está em processo de testes e validação. A previsão de lançamento do produto é para entre dezembro de 2023 e janeiro de 2024. A cada release trimestral, é possível ver as novas prioridades do sistema.

Quem leu esse artigo também leu esses…

Retenção de Colaboradores e tecnologias emergentes

Retenção de Colaboradores e tecnologias emergentes

Retenção de Colaboradores | Uma média de 3,9 milhões de pessoas pediram demissão em cada mês de 2021, de acordo com o Bureau of Labor Statistics dos EUA. Esse número é notável porque foi um recorde – e porque o talento é um componente crucial do sucesso...

O CEO deve se importar com Diversidade Equidade & Inclusão

O CEO deve se importar com Diversidade Equidade & Inclusão

Muitas organizações estão renovando seu foco na diversidade, equidade e inclusão (DE&I) este ano, mas algumas equipes de RH enfrentam resistência interna. A adesão dos executivos seniores é essencial para o sucesso de qualquer iniciativa em toda a empresa. No...

Canal de Ética

Canal de Ética

Alguma sugestão, elogio ou denúncia? Acesse o nosso canal de ética! - https://contatoseguro.com.br/groupelephant?utm_campaign=canal_etica_6&utm_medium=email&utm_source=RD+Station